10 anos de estrada em El Calafate

Essa foi a nossa missão de 10 anos e sorteamos um ensaio para Patagônia. Os ganhadores, a Fernanda e o Claudinei, fizeram um ótimo proveito dos lugares lindos por onde passamos, toparam tudo! E antes de contar essa história, quero fazer um agradecimento especial à Hemisfério Turismo que programou a viagem, hotel, passeios com muito carinho, um trabalho impecável! E também à Carol Hungria, que deixou a nossa noiva ainda mais bonita com o seu lindo vestido! 📸✈👰

Sou apaixonada pelo trabalho do Giovani e quando vi os parceiros da promoção, fiquei louca! Quando vi que o vestido seria da Carol Hungria, quando vi que seria uma viagem pra Patagônia toda proporcionada pela Hemisfério Turismo, eu tive que participar, mesmo sendo pé frio para essas coisas e não acreditando nesses sorteios. Demorou pra cair a ficha de que eu tinha ganhado, fiquei muito feliz! – Fernanda Azevedo, noiva vencedora da promoção.


Nosso primeiro contato com a Argentina foi em Buenos Aires. O pessoal da Hemisfério planejou que ficássemos a primeira noite por lá e isso acabou sendo bom, pois foi suficiente para nos acostumarmos com o clima e com o local. Os noivos nunca tinham saído do Brasil e eles adoraram a culinária da cidade. Fizemos um mini tour por Buenos Aires e aproveitamos para fazer algumas fotos, já que no dia seguinte seguiríamos para El Calafate.

El Calafate nos recebeu com bastante frio, registrando uma temperatura próxima dos 5 graus. Ficamos num hotel bem bacana também, de frente para um lago top. Aproveitamos o dia pra fazer mais algumas fotos por perto e explorar a cidade de carro. A cidade é bem bonitinha, muito organizada, limpa e segura. Dá a impressão de estar na Europa, de verdade. É muito legal, vale a pena conhecer!

Para tentar driblar o frio, a noiva já saiu vestida a caráter do hotel, e a gente ia parando pra fazer fotos explorando o lugar (rodamos uns bons 100 quilômetros ao redor da cidade pra fazer as fotos). O nosso passeio principal seria só no dia seguinte, em Perito Moreno, mas fomos sempre aproveitando a paisagem dos lugares por onde passamos para fotografar sempre que pudéssemos. Chegamos à noite no hotel, fomos comer o tradicional bife de chorizo e depois fomos descansar, já que no dia seguinte precisávamos estar às 8h30 em Perito Moreno, que está localizado a 1h20 de viagem de El Calafate.

Acordamos bem cedo, ainda de madrugada, para poder estar chegar no horário combinado. Confesso que achei que a noiva não iria conseguir fazer as fotos porque estava muito frio perto dos Glaciares (as geleiras). A proposta era fazer um mini trekking em cima das geleiras com os noivos, algo que eu nunca tinha visto parecido e que queria muito fazer. Só que quando chegou lá, ficamos com medo de, assim como aconteceu em Machu Picchu, não sermos autorizados a fazer as fotos. Mas não precisamos falar nada e em nenhum momento nos impediram ou recriminaram. 🙏

Colocamos os grampos nos sapatos e iniciamos a trilha. Achamos que ia ser mais difícil, mas foi bem bem tranquila a caminhada. Até chegarmos perto dos Glaciares, cada passo que dávamos naquele lugar parecia que ele ficava ainda mais bonito. E assim fomos, num eterno tirar e colocar casaco na noiva para que pudéssemos fotografar em cada ponto de parada. Na volta fomos contemplados com um lugar que não conhecíamos, uma espécie de caverna embaixo dos Glaciares que tinha um visual MUITO maneiro! Era azul, toda de gelo e exatamente embaixo dos Glaciares ela ficava meio transparente, com um lago dentro. Uma coisa de outro mundo! Esse lugar não fazia parte do passeio, foi uma grata surpresa dos guias, que resolveram levar a gente até lá. Não preciso dizer que saímos de lá encantados, maravilhados com o lugar.

Tivemos um tempo livre na volta, já que para chegar aos Glaciares é preciso pegar um barco e fazer uma viagem de meia hora, aproximadamente até a base do local. Voltamos de carro para El Calafate e aproveitamos a noite para comer comer bife de chorizo (de novo! 😋), comprar alfajor, beber vinho, essas coisas que todo turista não pode deixar de fazer na Argentina. No dia seguinte partimos para El Chaltén, uma cidadezinha a 3h de viagem de carro e que é considerada a capital do trekking da Argentina. O lugar também tem um visual muito maneiro! Acordamos super cedo para não perder tempo e pegamos a estrada. Aqui vale ressaltar que as estradas são sensacionais, curtimos bastante. Durante o trajeto vimos vários animais típicos da região, como Guanaco (que é uma espécie de Camelo com Veado), uns mini Avestruz, Águias Gigantes, Condores, Lebres, passando pra lá e pra cá. Muito maneira a estrada! O único problema é que de tão maravilhosa e tranquila que é, e por ser longa, pode dar vontade de dormir e causar acidentes (fica o aviso, vale redobrar a atenção).

Só que quando a gente chegou em El Chatén a previsão do tempo não estava boa. Conseguimos até tirar algumas fotos na chegada, na estrada, com a cidade ao fundo. Mas quando chegamos no parque não tivemos autorização pois a condição climática era horrível, ventava muito! Com roupas normais já estava difícil aguentar, quanto menos vestida de noiva. Enfim, conhecemos um pouco a cidade e almoçamos por lá. Culinária é muito, muito boa, gostamos de todos os restaurantes em que fomos. El Chatén é uma cidade curiosa, talvez a mais diferente que eu já vi na vida. Muito calma, as pessoas parecem estar ali como o vento, de passagem. Uma pequena cidade, de 500 habitantes, mas onde parece não existir nenhum morador. Não conseguimos fazer muitas fotos por lá, mas passeamos um pouco e aproveitamos para curtir novamente a incrível paisagem do caminho de volta. 🇦🇷

Só ficaram lembranças maravilhosas! O Giovani é uma pessoa espetacular, a viagem foi maravilhosa, tudo muito perfeito, feito com muito carinho. O vestido foi simplesmente deslumbrante, parecia um vestido de conto de fadas. Só temos a agradecer muito o carinho de todos os envolvidos, foi incrível! – Fernanda Azevedo

12