Uma viagem única a Machu Picchu

Machu Picchu é um daqueles lugares que não se precisa falar muito, é conhecido pela sua importância histórica e é um dos lugares mais simbólicos do Império Inca. Não sei se foi pela história, por ser Patrimônio mundial da UNESCO, umas das sete maravilhas do mundo moderno ou pela sua beleza ímpar, só sei que Machu Picchu foi o local escolhido pela noiva Lorenna para realizar o seu Trash the Dress.

Com o destino definido, comecei a pesquisar sobre o lugar para conhecer melhor, buscar as melhores locações, ver a posição do sol, saber o que pode e o que não pode, o que precisamos levar, como chegar, etc. Além disso, sempre procuro outras fotos como referência, como forma de inspiração, para ver o que já fizeram, conhecer os limites do lugar, buscar ideias, e em Machu Picchu, curiosamente, não encontrei nenhuma foto de noiva.

Fiquei com a pulga atrás da orelha, claro que a Lorenna não tinha sido a primeira a pensar nisso nem eu o primeiro fotógrafo a querer fazer um Trash lá, mas beleza, ninguém disse que não podia então encarei como oportunidade de ser o primeiro a fazer tais fotos. Vamos nessa! Seguimos eu, o casal Lorenna e Ricardo, e o Éder, como meu fotógrafo assistente.

O primeiro dia de fotografia foi em Cusco e lá tivemos a primeira dificuldade: a altitude. Era muito difícil respirar, ficávamos muito cansados, já que andávamos bastante para buscar o melhor clique sempre. Em contrapartida, o cenário é muito diferente, um dos lugares mais lindos que já fui. As cores fazem parte da rotina do povo, que é muito característico.

Já a viagem para Machu Picchu não foi tão simples porque a gente precisava pegar um trem que tem horários específicos para poder subir. Para poder aproveitar melhor o lugar e a fim de tentar encontrar o mínimo possível de pessoas por lá (o que poderia dificultar as fotos) nós precisamos dormir lá na base para poder pegar o primeiro trem disponível.

Chegando lá eu confesso que estava meio receoso. Apesar de não ter encontrado nenhuma proibição, o fato de não ter visto nenhuma foto de noiva lá me deixou intrigado. Falei com a Lorena para subirmos separados, cada um levando parte do material. Ela subiu com o Ricardo e eu subi com o Éder, cada dupla levando parte da roupa da noiva para não subirmos com muita coisa e dar na telha. O detalhe é que o único banheiro disponível fica lá embaixo, na base. A partir do momento em que você sobe a trilha da montanha não tem mais nada. Ou seja, não era nada tranquilo subir e trocar de roupa no banheiro. Não tendo outra opção, subimos assim mesmo, cada um com uma peça de roupa e quando chegamos lá em cima eles se trocaram meio que escondidos numa daquelas cabanas que tem lá (que são sagradas, mas juro que a gente não sabia ?).

Começou a me chamar a atenção o fato de haver muitos seguranças (ou vigias, não sei) por ali olhando pra gente. Mas estava um dia bonito, de muito sol, tinha gente sem camisa e, convenhamos, até fotos sensuais já foram tiradas ali. Realmente não via porquê não poder tirar as fotos. Mas logo eles saíram e encontramos um lugar que é um dos pontos mais conhecidos de Machu Picchu e começamos a fotografar.

Nos primeiros 10 minutos de foto começaram uns caras a apitar e gritar “para, para, para“, descendo e olhando para a gente. Eles chegaram, pediram para pararmos as fotos e disseram que seríamos detidos. Nos levaram para uma sala na base e disseram que não podia, que era falta de respeito. E a gente não entendia essa falta de respeito até então, afinal a gente não tava fazendo nada de errado, a gente tava vestido. Só que não tinha conversa, nos mandaram apagar tudo, formatar o celular, câmera, GoPro, tudo! Nessa hora a noiva começou a entrar em desespero, e não era para menos, estavam ali todas as fotos do dia anterior e de Machu Picchu. ?

Mas o que os noivos não sabiam é que no momento em que os caras vinham descendo eu tirei o cartão de memória rapidamente, escondi, coloquei outro que estava no meu bolso e travei o dedo, tirando várias fotos até eles chegarem. O problema é que, na correria, o único lugar seguro que achei para esconder o cartão foi dentro da minha boca. Com isso, eu não podia falar muito, pois além do portunhol já não ajudar, nem mesmo os noivos entendiam direito o que eu falava.

As coisas começaram a ficar meio tensas, os peruanos nos explicaram que não podia tirar foto de vestido branco, pelo significado cristão, pela história deles, e o noivo, advogado, não aceitava por não ter nenhuma proibição explícita (o que de fato não tinha). Enfim, o negócio foi tomando uma proporção grande ao ponto de falarem que teríamos que ir para a Polícia mesmo, ser detidos. E eu com o cartão de memória na boca. Só queria ir embora, dizendo “bamos emboga, bamos emboga”. Pediram nossos passaportes, tiraram cópias e disseram que mesmo se alguma foto passasse nós não poderíamos postar, senão iríamos responder por isso.

No final da conversa fomos expulsos de Machu Picchu, e no momento em que o guarda virou para falar algumas coisas com os noivos eu consegui pegar as xerox dos nossos documentos que estavam em cima da mesa e rapidamente enfiei tudo na mochila (se isso tivesse ficado lá eu nunca teria tido coragem de postar essas fotos). Isso tudo enquanto eles achavam que eu tava passando mal porque eu tava falando meio fanho com o cartão na minha boca. Foi um caos total!

Mas no final das contas eu consegui levar as fotos na boca, guardei o material e a gente foi embora de lá. Quando chegamos num lugar seguro mostrei os papeis e o cartão para os noivos, que não acreditaram na façanha que eu tinha armado. Ficamos meio apreensivos até sair do país,  porque estávamos com as fotos e eu tinha pego os documentos. Mas no final deu tudo certo e as fotos ficaram fantásticas.

E vale deixar claro que tudo foi feito com o maior carinho possível. Em nenhum momento quisemos desrespeitar a cultura deles. Pelo contrário, o local foi escolhido para as fotos justamente pela riqueza cultural, histórica e natural que Machu Picchu possui. Espero, do fundo do meu coração, que toda essa confusão seja vista apenas através do registro tão especial que tivemos a oportunidade de realizar. Machu Picchu é simplesmente espetacular! 🇵🇪❤

6